Plano de celular com aparelho: vale a pena contratar?

Plano de celular com aparelho

Um bom plano de celular com aparelho pode ser a resposta para quem busca vantagens em qualquer situação. Mas será? Valeria a pena em qualquer situação mesmo?

A “Lei do Gerson” – muito conhecida por todos, muito admirada por uns e muito criticada por outros – sempre vem à mente quando o assunto é “vantagens”. Via de regra, deve-se mesmo conseguir todos os benefícios possíveis, especialmente quando se trata de telefonia celular.

Assim, plano de celular com aparelho sempre parece um “negócio da China”. Pelo menos à primeira vista. Contudo, é preciso que o consumidor saiba que existem “outras vistas”, não somente a primeira.

Interessante: para quem não sabe e para não confundir nossos leitores, a chamada “Lei do Gerson” se refere à técnica de viver pesquisando meios para se conseguir benefícios diversos. O excelente jogador de futebol Gerson de Oliveira Nunes, conhecido justamente por Gerson, fazia propaganda de certa marca de cigarros em que o “slogan” era “a gente tem de levar vantagem em tudo, certo?”. Segundo o atleta, se arrepende até hoje desse feito. Afinal, o problema é que esse conceito se estendeu para todos os campos, inclusive quando a vantagem vem mesmo causando problemas a terceiros.

Plano de celular com aparelho: outras vistas

mulher mostrando vantagens de um plano de celular com aparelho atrelado
É preciso saber analisar um plano de celuar com aparelho atrelado.

Com “outras vistas”, a gente pretende dizer que é necessário avaliar muito bem antes de contratar um plano de celular com aparelho. Afinal, a palavra “grátis” sempre chama muito a atenção. Isso acontece em especial em economias ainda inseguras, como é o caso de nosso país.

Por outro lado, há ainda uma questão que pode até ser cultural, segundo alguns especialistas analistas do mercado de consumo. Dizem eles que o consumidor brasileiro ainda está se habituando à ideia de “direitos do consumidor” instituídos pelo Código de Defesa do Consumidor. Mesmo depois de quase três décadas.

Legal: esse estado de coisas tem mudado muito nos últimos anos dessas quase três décadas. O índice de reclamação tem aumentado satisfatoriamente, o que incentiva – “obriga” seria o verbo mais adequado – os fornecedores a oferecerem produtos e serviços cada vez mais apropriados. Tal se deu por conta do uso da  mais forte ferramenta de relacionamento consumidor-fornecedor: internet.

Já em relação ao mercado de telefonia, esse estado de coisas é facilmente percebido. As operadoras prestadoras de serviço nesse campo são “hour concour” nos meios de reclamação. Ou seja, já são presença habitual, “top trends” na lista de reclamação dos diversos sites, incluindo o da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon.

Por conta disso, é preciso pensar, avaliar, observar, repensar, reavaliar e reobservar os contratos de planos de celular com aparelho. E o caso é que os problemas nem sempre se dão por conta das operadoras. Ou seja, em muitas circunstâncias, é falta de conhecimento do consumidor em relação a procedimentos contratuais em si.

Antes de contratar um plano de celular com aparelho

Como a gente comentou acima, a palavra “grátis” (ou “gratuito”) é altamente atrativa. Certamente não apenas no Brasil, mas muito mais por aqui. Mas é preciso levar em consideração alguns pontos de vista antes de sorrir diante dessas palavras em relação a um plano de celular com aparelho.

Veja.

O contrato do plano de celular com aparelho

A gente tem destacado a importância de ler muito bem os contratos. Inclusive, a gente sugere que alguns contatos devem ser apresentados a algum profissional, como advogados, por exemplo. Afinal, determinados termos usados no dia a dia podem ter significação diferente quando usados em contratos.

E isso não se aplica somente a operadoras de telefonia celular. Ou seja, qualquer contrato, qualquer documento em que você vai apor sua assinatura precisa ser lido, relido e novamente analisado.

Aquela velha estratégia usada pelas empresas de inserir as famigeradas letrinhas miúdas no rodapé já não é tão constante assim, mas ainda existe. Assim, eventuais aumentos na mensalidades podem estar “escondidos” na redação de uma cláusula. Ou interrupção de fornecimento de serviços. Ainda, disponibilização de modelos de dispositivo menos atraentes.

Portanto, é preciso muito, mas muito cuidado mesmo.

Gratuito não existe

homem falando em aparelho celular com plano
Esse papo de plano de celular com aparelho gratuito não existe.

Somente em situação de presentes recebidos de amigos e parentes é que o termo “gratuito” tem razão de ser. Aliás, dizem alguns filósofos que, mesmo nessas situações, o presente não é totalmente gratuito. Afinal, é preciso que haja troca de simpatia, ou seja, o presente foi pago com “simpatia”. Mas, claro, isso não vem ao caso neste artigo.

Porém, no caso de prestador de serviços ou fornecedor de produtos, a palavra “grátis” é mote do departamento de marketing. Afinal, uma empresa nasce exclusivamente para lucrar. Sempre. Mesmo porque, se não lucrar, entra em falência

Assim, quando vir ou ouvir essa palavrinha mágica numa peça publicitária em relação a plano de celular com aparelho, desconfie. Desconfie sempre. De alguma maneira, a operadora vai incluir o custo da aparelho em alguma taxa. Afinal, ela pode não lucrar com a venda do dispositivo em si, mas vai lucrar com o tempo em que você permanecer no plano de celular com aparelho.

Importante: aliás, as operadoras nem podem lucrar com os dispositivos oferecidos no plano de celular com aparelho. Isso é proibido por lei porque se configuraria a chamada “venda casada”, que é ilegal porque é forma de constranger o consumidor a adquirir um bem que não deseja.

Pergunte-se ao saber de um plano de celular com aparelho

Há algumas perguntas que você precisa fazer para a operadora de telefonia que oferece plano de celular com aparelho. Contudo, há também outras perguntas que é preciso fazer a si mesmo.

  • Preciso de celular? – Avalie seu relacionamento dos últimos meses com seu próprio aparelho. Projete o tipo de relacionamento para os meses seguintes. Se você deduzir que não precisa de aparelhos mais atuais, mais robustos, mas consistentes a cada ano, então um plano de celular com aparelho pode não valer a pena
  • Há alternativa? – Via de regra, um aparelho similar ou bem próximo disso é oferecido por algum grande varejista em algum momento. Pode ser no mês da esperada “black friday”, pode ser na chamada operação “queima de estoque”, pode ser em outro tipo qualquer de campanha
  • O aparelho oferecido é semelhante ao aparelho esperado? – Normalmente, os dispositivos incluídos no plano de celular com aparelho são de modelos específicos. Ou seja, o consumidor não pode escolher a marca e o modelo de sua preferência. Ou, no máximo, há duas ou três opções dentre as quais se pode escolher uma. Claro, caso contrário, todos requereriam o smartphone ou iPhone lançado no mês anterior

Matemática financeira do plano de celular com aparelho

Você pode não um expert em matemática financeira. Contudo, conhecer algumas formulazinhas básicas pode ajudar muito no momento de contratar um plano de celular com aparelho.

Compare um plano sem aparelho de outra operadora (ou até da mesma operadora) com as mesmas características que as do plano de celular com aparelho. Observe:

  • A quantidade de minutos e de gigabytes
  • Os benefícios e vantagens
  • Os serviços ditos “ilimitados” (WhatsApp, vídeo por streaming, mensageiros etc.)
  • Outros itens possíveis

Depois, calcule a diferença entre o plano sem aparelho e o plano de celular com aparelho no qual você está interessado. Multiplique o valor pela quantidade de meses que você vai ser obrigado por contrato a permanecer no plano com aparelho.

Esse valor é o preço de custo incluído pela operadora no plano de celular com aparelho. Compare esse valor ao preço de mercado dos modelos oferecidos nesse plano. Se o valor de mercado igual ou menor, talvez o plano seja mais vantajoso. Mas apenas talvez. Se for maior, claro, não é vantajoso.

Qualidade dos serviços

pessoa mexendo em aparelho de celular
Verifique sempre a qualidade dos serviços incluídos no plano e celular com aparelho.

Talvez haja ainda um ponto importante a ser analisado: o nível de qualidade dos serviços prestados pela operadora que oferece o plano de celular com aparelho.

Consulte sites de reclamação, busque informações no Procon, obtenha opinião de amigos que usam a operadora – mas precisa ser no local que você mais frequente (residência ou trabalho).

Ou seja, pode ser que eventuais maus serviços da operadora não compensem a oferta de dispositivo gratuito no plano de celular com aparelho. Afinal, os modelos oferecidos podem até ser bons, mas isso não adianta muito se o sinal for ruim, se houver queda constante de sinal, se a operadora tem hábito de mascarar valores na fatura.

Valor da multa no plano de celular com aparelho

Via de regra, esse é um item esquecido pelos consumidores no momento de contratar um plano de celular com aparelho. Certamente, você vai ser levado a contrair uma espécie de programa de fidelidade. Ou seja, vai precisar permanecer como cliente por, no mínimo, 12 meses. Ou 24, dependendo do plano e da operadora.

E vai assinar contrato para ser incluído nesse programa. Se romper contrato, há multas contratuais que, normalmente, são altas. Ou, no mínimo, injustas.

Assim, observe bem os meses futuros e responda: vai poder arcar com a multa contratual se precisar abandonar o programa por algum motivo? Pense bem.

Não perturbe

Recentemente, o Procon liberou um link para que usuários se protejam de telefonemas inconvenientes com oferta de produtos e serviços. Isto é, boa quantidade de empresas dispõe de programas automáticos de campanhas publicitárias que ligam para telefones a qualquer hora.

Nesse link, chamado “Não Perturbe”, os consumidores podem registrar seus números no banco de dados de pessoas que não querem receber tais telefonemas. As empresas devem consultar esse banco todos os dias. Contudo, há duas situações relacionadas a esse procedimento:

  • Nem sempre as empresas respeitam essa norma
  • Determinadas situações não se encaixam nessa norma

Nesse cenário, a operadora com plano de celular com aparelho pode estar incluída em uma dessas duas situações. Ou nas duas.

Portanto, obtenha informações e avalie se realmente vale a pena.

Vale a pena um plano de celular com aparelho?

plano de celular com aparelho atrelado
Voc6e precisa primeiro avaliar se vale à pena contratar um plano de celular com aparelho.

E, assim, a gente volta à questão inicial deste artigo: vale a pena contratar um plano de celular com aparelho?

Se você teve tempo para ler este artigo até aqui, é quase certo que pensou e repensou as questões levantadas anteriormente. Nesse caso, a decisão é completamente pessoal, individual. Ou seja, é difícil indicar aqui e agora uma resposta definitiva. No conjunto das questões acima, algumas podem representar vantagens para muitos consumidores, outras podem significar prejuízo.

Mas, obviamente, adquirir um plano de celular com aparelho pode, sim, valer a pena, pode ser vantajoso. Veja em quais circunstâncias isso é possível.

Smartphones com desconto

Bem, a situação vai forte para se contratar um plano de celular com aparelho é justamente a necessidade de obter um dispositivo com algum desconto. Lembre-se de que as operadoras não podem lucrar com esses instrumentos. Portanto, esse desconto oferecido nada mais é que o lucro dos comerciantes oficiais.

Mas, obviamente, para o consumidor, não interessa de onde vem o desconto. Desde que venha. Nesses casos, o plano de celular com aparelho é realmente uma boa medida. Mesmo porque, o valor que você vai pagar a mais pelo plano de telefonia talvez seja até menor que o valor de mensalidades pagas à loja de smartphones. Ou iPhones.

Serviços ilimitados

Juntamente com a oferta aparelhos, as operadoras, via de regra, dispõem também alguns serviços “gratuitamente”. Assim, quem precisa de pacotes sem limite de ligação, envios de mensagens e navegação na internet pode ter muita vantagem na contratação de plano de celular com aparelho.

Uso real dos serviços

Porém, como a gente deixou claro no capítulo “Pergunte-se” acima, um plano de celular com aparelho pode ser vantajoso. Em especial, se o contratante realmente for usar os serviços ilimitados durante toda a vigência do contrato.

Afinal, não adiantaria nada pagar pelo que não usa (ou pelo que usaria pouco) somente para ter o que vai usar muito. Seria representação clara daquela velha máxima popular: ‘trocar 6 por meia dúzia”.

Ou seja, esse tipo de oferta das operadoras de telefonia móvel serve para quem realmente precisa de pacotes com muitos minutos e dados. Além deles, há benefícios extras, como serviços de proteção e armazenamento em dado.

Grandes empresas, que dispõem de equipe de analistas, descobriram que tais planos são interessantes para seu dia a dia. Afinal, a oferta de aparelhos novos para seus colaboradores significa muitos reais de economia no balanço anual.

Então é isso. Um plano de celular com aparelho pode ou não ser interessante. O que vai determinar uma resposta ideal para essa questão é o momento em que cada usuário está vivendo.

Qual é sua opinião a respeito, leitor? Já adquiriu uma unidade de smartphone por esse processo? Fale pra gente como foi a experiência. Use a área de comentários abaixo.

RESPONDER