Marca de celular Toshiba

marca de celular toshiba logo

Você já ouviu falar na marca de celular Toshiba? A história da Toshiba é fantástica, conheça sua origem, a intensificação das operações da gigante quase ancestral, a parceria extraordinária com o público do Brasil.

E também as “pisadas na bola” que quase levaram a empresa à falência total.

Marca de celular Toshiba

marca de celular toshiba logo
A marca de celular Toshiba se mantém firme no mercado tecnológico, apesar dos percalços..

Bem, a gente já teve chance de falar sobre empresas antigas em vários artigos aqui. Você já ficou surpreso com os desempenhos quase centenários das fabricantes de celulares e de dispositivos eletrônicos de maneira geral.

Contudo, ao se falar da marca de celular Toshiba, é preciso ter a cabeça no ano de 1875. Isto é, pensar com a cabeça de quase 150 anos atrás. E com as mentes atuais acostumadas com tanta tecnologia, a gente reconhece que é difícil imaginar como uma mente daquele tempo podia ser inventiva, criativa.

De qualquer maneira, é bom que se tenha em mente que a história da tecnologia passa pela história da Toshiba.

Se você se surpreendeu com menção a verduras e usinas nucleares neste artigo, pode se surpreender mais com a informação a seguir. Afinal, a empresa teve participação na reconstrução política do Japão ainda no sistema xogunato.

Assim, depois disso, teve atuação preponderante na modernização do país na chamada Restauração Meiji. A inteligência de seus gestores, a determinação individual de cada um, a predisposição em enfrentar problemas levaram a empresa a se destacar inclusive em questões sociais.

Interessante: a Restauração Meiji foi a derrubada do Xogunato Tokugawa. Refere-se a uma série de transformações do regime teocrático do governo do Imperador Meiji. As mudanças se deram nas áreas do governo, instituição, educação, economia, religião, entre outros. Foi uma das revoluções políticas mais importantes do país.

O Xogunato Tokugawa ou Período Tokugawa ou Xogunato Edo foi uma ditadura militar feudal estabelecida no Japão por Tokugawa Ieyasu, governada pelos xoguns da família Tokugawa no período de em 1603 a 1868.

As cabeças pensantes

A marca de celular Toshiba teve origem na junção de duas outras:

  • A “Tanaka Trabalhos de Engenharia”, mais conhecida como Tanaka Seisakusho, fundada por Tanaka Hisashige. Ele foi um dos inventores mais importantes do país, tido como o gênio da mecânica, o Thomas Edison do Japão. Ele criou uma das bonecas mais amadas do Japão, as do tipo “karakuri”; idealizou um complexo relógio; até modelos de navios de guerra passaram pela genialidade do homem. O primeiro telégrafo do Japão saiu das pranchetas da Tanaka Seisakusho
  • A “Tokyo Eletricidade”, conhecida como Tokyo Denki, fundada por Miyoshi Shoichi e Ichisuke Fujioka. Começou vendendo lâmpadas elétricas. Mas o interessante é que eram feitas com filamentos de bambu. Aliás, foram as primeiras fabricadas no país. Além disso, criou a lâmpada elétrica de duplo filamento

Foram essas duas empresas que, unindo as cabeças pensantes de seus fundadores, deram origem à marca de celular Toshiba. Certamente, em 1875 – ano da criação da empresa -, no termo “celular” não era nem utopia no mercado porque nem sequer se imaginava ser possível.

Afinal, o próprio telefone tinha sido inventado pouco mais de uma década antes.

Terremotos e guerras

O Japão foi vítima de terrível terremoto em 1923. Os danos físicos foram incalculáveis e a marca de celular Toshiba também sofreu. Os abalos atingiram parte de suas dependências e, inclusive, mataram alguns funcionários. Entretanto, a empresa permaneceu em pé.

Em todos os sentidos. Ou seja, tanto física quanto emocionalmente. Como é comum na Ásia, a empresa transformou problemas em solução. Assim, simplesmente entrou forte no setor médico e de transporte.

E, nem bem os sustos causados pelos terremotos, outro problema ocorreu assim que a marca de celular finalmente se viu firme. A Segunda Guerra Mundial. O governo baixou decreto que proibia fabricação de produtos para residências, pois todo o metal disponível deveria seguir para o setor militar.

Então, em meio à guerra, as duas empresas resolveram se fundir também nos documentos. Isso foi em 1939, alguns anos antes do fim dos conflitos. Dessa maneira, a Tokyo Shibaura Denki, ou simplesmente Toshiba, tomou forma em definitivo.

A futura marca de celular Toshiba passou, então, a colaborar na produção industrial de rádios, geradores e suprimentos diversos para os soldados de guerra. Nesse sentido, passou os anos seguintes auxiliando o país a se manter.

E, depois da guerra, a se reerguer.

A partir dos anos 50, quando o Japão já se sentia novamente um país, a marca de celular Toshiba retorna à produção de produtos para lares.

Sentido de pioneirismo

A empresa era sempre levada a criar, como, aliás, pedia a mente irrequieta dos fundadores. Assim, a marca de celular Toshiba foi a primeira no Japão a:

  • Lançar uma máquina de lavar
  • Produzir um refrigerador
  • Comercializar lâmpadas elétricas
  • Produzir lâmpadas fluorescentes com bulbo em forma de esfera, a Neo Ball
  • Fazer panela elétrica de arroz
  • Criar fornos de micro-ondas
  • Desenvolver e industrializar um videofone (isso duas décadas depois)
  • Elaborar um sistema de ressonância magnética para a área médica (década de 80)
  • Criar o primeiro player para rodar DVD
  • Produzir um ar-condicionado caseiro (década de 80)
  • Produzir e comercializar laptop, o T1100 (década de 80)

Sentido de vanguarda

A década de 60 foi uma das mais produtivas na história da marca de celular Toshiba. A empresa permanece na produção de equipamentos diferenciados. Em 63, ela começa construir uma turbina para geradores de energia nuclear.

Também passou a desenvolver um dos sistemas de monitoramento dos trens bala. E foi só em 84 que a Tokyo Shibaura Denki vira Toshiba. A partir de então, passa a usar a logomarca vermelha tradicional.

Foi nos anos 90 que a marca de celular Toshiba começa a trabalhar com memórias e transistores. Nesse tempo, aproveitando algumas circunstâncias de mercado, ela também se associa informalmente à Warner para lançar um disco chamado Super Density (SD).

Nesse sentido, o grupo composto por duas grandes empresas da área de eletroeletrônico não gostou muito da “invasão”. O grupo tinha lançado o Multimedia Compact Disc, o MMCD, e o mercado era seu.

Para evitar problemas maiores, a marca de celular Toshiba firmou acordo para o grupo do MMCD. Juntos, desenvolveram o conhecido DVD (Digital Video Disc). E o primeiro player que rodou um DVD foi desenvolvido pela Toshiba.

Dividindo para multiplicar

As equipes gestoras da marca de celular Toshiba resolvem lançar mão, em inícios dos aos 2000, de uma estratégia que estivera em discussão por muitos anos. Assim, começa a transformar suas divisões produtivas em pequenas empresas.

Assim, deduzia-se que a gestão administrativa seria mais assertiva. Então, as áreas de equipamentos médicos, de infraestrutura, de transportes, de dispositivos, por exemplo, se tornaram empresas coligadas.

Não se sabe exatamente se foi essa estratégia que, anos depois – em 2004 -, a empresa abandonou a produção de TVs de tubo. Posteriormente, em 2006, deixou de produzir também modelos de plasma.

A marca de celular Toshiba hoje

Por motivos dos mais diversos, a empresa deixou de produzir muitos dos elementos que eram o foco de suas subempresas. As equipes administrativas tomaram essa decisão a fim de dar atenção a três setores principais.

O primeiro setor de interesse foi o de semicondutores; o segundo foi maquinário industrial; o terceiro foi o segmento de energia.

Contudo, um terrível deslize de gestão fez a marca de celular Toshiba oscilar perigosamente no mercado. E teve a ver justamente com a menção acima às usinas nucleares. A empresa resolveu adquirir uma companhia de energia por mais de 20 bilhões de reais em 2006. E, então, a situação começa a degringolar.

Foi uma espécie de aposta. Afinal, o mercado nuclear estava mostrando alguma eficácia para investidores, que foi o caso da marca de celular Toshiba. Entretanto, a realidade passou a se mostrar de maneira diferente e o tiro atingiu o pé da empresa.

O preço pago foi intensamente discutido e boa parte da gestão da empresa não queria efetuar o negócio. Contudo, o “sim, compremos” ganhou e o contrato foi firmado. Até mesmo várias empresas menores foram compradas. Ou seja, a Toshiba apostou quase todas as fichas.

Para se ter uma ideia, 2016 resultou em quase 33 bilhões de prejuízos. E só nesse ano. Isso significa valor superior àquele pelo qual ela investiu 10 anos antes. Boa parte do problema foi intensificada com o acidente na usina de Fukushima e a concorrência de energias alternativas mais baratas, como o gás natural.

Tendências de piora

Em 2017, a empresa entrou com pedido de falência. Muita coisa ficou por ser feita e a tendência de futuro não é das muito promissoras. Afinal, como dizem as “Leis de Murphy”, “tudo pode piorar”.

E o problema é que a piora chegou por mãos internas. A diretoria da marca de celular Toshiba se envolveu em escândalos fiscais. Com isso, o que parecia apenas ranhuras na imagem da empresa se tornou arranhões profundos.

Então, de 2009 a 2015 – ano em que o escândalo veio à tona -, a empresa falsificou lucros. Aplicou valores superiores a 1 bilhão de dólares para inflar os balanços anuais. Além disso, garantiu a investidores que tinha superado suas metas.

Resultado: as ações despencaram e o CEO Hisao Tanaka pediu para sair.

Com isso, a marca de celular Toshiba precisou se desfazer de várias unidades que a mantinham no mercado. Assim, buscou aliviar os problemas com venda de uma das divisões mais importantes: a divisão de chips, pela qual conseguiu 18 bilhões de dólares.

Convém lembrar que a empresa já tinha aberto mão da unidade SanDisk. Depois da venda da unidade de chips, vendeu também a de TVs.

A marca de celular no Brasil

marca de celular toshiba logo
A marca de celular Toshiba tem sede no Brasil, em Mijnas Gerais.

A cidade Contagem, Minas Gerais, foi o destino escolhido pela empresa para se instalar no Brasil. E o ano foi 1968. Ali, começou a fabricar transformadores. Também optou por alimentar a companhias de energia elétrica com aparelhos e sistemas.

A Sociedade Eletromercantil Paulista, empresa brasileira muito afamada no Brasil conhecida como Semp, entrou na mira da marca de celular Toshiba anos de 1977. A intenção era comprar a brasileira, mas o acordo resultou em parceria.

Então, nasceu a Semp Toshiba. A própria Semp tem uma bela história. Fora fundada em 1942 e foi a primeira empresa a produzir o conhecido “rádio capelinha”, o PT 76. Foi também quem produziu o primeiro aparelho de TV no Brasil, em 1951.

Marca de celular Toshiba ou marca de verdura Toshiba

Há poucos anos, a Toshiba assustou um pouco o mercado ao informar que passaria a produzir verduras. Alguns boatos deram conta de que a empresa abandonaria seu sesquicentenário mercado de eletrônicos para montar uma fazenda.

Outros diziam que se tratava de novo modelo de semicondutor; sendo verde, o nome seria “verdura”. E, claro, nada disso era real. Tratava-se de verdura mesmo, planta comestível.

Contudo, certamente, era algo especial. As verduras a serem produzidas não precisariam, por exemplo, ser lavadas. Além disso, o ambiente de cultivo seria muito semelhante àquele em que a empresa produz seus semicondutores mais sensíveis.

Completamente livres de bactérias e cuidadas com tecnologia de ponta – ou seja, sem pesticidas – as verduras são resultado da experiência da empresa na área médica e de antissépticos. Afinal, a empresa administra um hospital próprio em Tóquio.

Modelos da marca de celular Toshiba

marca de celular toshiba logo TCL
Há novos modelos de aparelhos da marca marca de celular Toshiba

A empresa criou uma joint-venture com a TCL para produzir celulares. Chamada Semp TCL, anunciou uma nova linha completa de smartphones para o mercado brasileiro. São oito dispositivos já disponíveis nas lojas de varejo com preços realmente convidativos: a partir de 100 reais.

A intenção da empresa é chegar ao mercado mais simples, os chamados “celulares de entrada”. O modelo mais sofisticado se chama SEMP GO! 5e. Possui tela de 5,5 polegadas, 16 GB de armazenamento e 1 GB de memória RAM. Sai da linha de produção com o Android Oreo Go.

Além disso, tem também chipset Unisoc Spreadtrum SC9832E, bateria de 2500 mAh, memória RAM de 1 GB e capacidade de armazenamento interno de 16 GB.

O SEMP GO! 5c é outro dos oitos modelos apresentados. Tem tela menor, com 5 polegadas, e as câmeras são também menos eficientes. Além disso, ele não vem com o sensor de impressões digitais presente no modelo mais caro.

Então é isso. A história da marca de celular Toshiba é riquíssima. Afinal, tem quase 150 anos. Como você viu, a empresa lançou seu poder de produção em diversos setores. Até mesmo de plantação de verduras.

Você tem um dos modelos da marca? Qual é sua opinião a respeito? Mostre logo abaixo na área de contatos.

RESPONDER