caixa de som bluetooth

Melhor caixa de som Bluetooth para celular

Não faz muito tempo que você se enrolou em alguns fios de aparelhos elétricos. Nem tanto tempo que soltou um sonoro palavrão ao perceber que os fios de seu fone estavam com nós. E também, há pouco tempo, muitos apreciadores de música quase queimavam suas caixas de som por conectar fios incorretamente. Bem, uma boa caixa de som bluetooth está aí pra resolver esses problemas.

Há poucos anos, grandes artistas de música precisavam dividir o palco com toneladas de fios elétricos e de som. Especialmente as bandas. Em agosto de 2018, a cantora Simaria tropeçou em fios no palco da Festa do Peão de Piracicaba e passou dias com problemas nos joelhos. Em maio deste ano, Meat Loaf, roqueiro americano, também tropeçou no palco do Texas Frightmare Weekend e provavelmente quebrou a clavícula no acidente.

Bem, tudo isso começou a mudar há alguns anos com a criação de sistemas de caixa de som bluetooth. Neste artigo, você tem informações sobre o mecanismo de funcionamento da caixa de som bluetooth, sobre cuidados ao usar o bluetooth e, ainda, sugestões de marcas.

E ainda, vai finalmente desvendar o mistério do nome “dente azul”.

Como funciona a caixa de som bluetooth

Caixa de som bluetooth não tem fios.
Caixa de som bluetooth não tem fios.

Com toda certeza, você sabe o que é bluetooth e, consequentemente, o que é caixa de som bluetooth. Entretanto, você sabe como ela funciona? Sabe como o som chega aos receptores das caixas?

Se, há um século, alguém ousasse comentar que imaginava ouvir os grandes menestréis e trovadores em pequenas caixas independentes, certamente seria levado à fogueira. Ou às masmorras da Inquisição.

Atualmente, prevê-se que em dez anos já não existam mais caixas de som conectadas por cabos. Em nenhuma ocasião. Nem mesmo em shows artísticos grandiosos.

Mecânica da caixa de som bluetooth

De certa forma e de forma bem tosca, a única diferença entre caixas de som convencionais e caixa de som bluetooth não se vê. Isso porque essa diferença se refere à falta de um elemento: os fios. Ou seja, estes não são vistos porque não existem no segundo modelo de caixa de som.

Diriam os mais imaginativos – os bons nerds – que “é engano; os fios existem, mas você não vê – eles estão em outra dimensão”. Bem, em que pese o academicismo dos nerds<, é até possível imaginar que isso seja realidade.

Caixas convencionais

As caixas de som convencionais dispõem de estrutura composta por ímãs e uma superfície chamada diafragma. Os ímãs criam pequena região plena de magnetismo que dispensa eletricidade. Há, no mínimo, dois ímãs, num dos quais se enrola fino fio elétrico. É esse fio que gera eletromagnetismo.

Essas caixas de som são conectadas ao aparelho acústico (rádio, TV, toca-CDs, systems etc.) por meio de cabos (fios). Fracos impulsos elétricos são levados por eles até as caixas.

Com o campo eletromagnético próximo ao diafragma, este se movimenta para frente e para trás. Ou seja, a energia elétrica enviada pelo aparelho reprodutor do som é transformada em energia mecânica. Com os movimentos do diafragma, o ar vibra. Esse vibração é medida em “frequência” (Hz) por segundo.

Ou seja, um movimento para frente e para trás por segundo corresponde a 1Hz. Quanto maior a quantidade de Hz (isto é, quanto mais movimentos para frente e para trás por segundo), mais agudo se torna o som.

Nesse caso, a vibração do ar – ou seja, a frequência – altera as camadas de ar à volta. Isso acontece de tal forma que as camadas se movem em forma de ondas. No caso, ondas sonoras.

Interessante: em verdade, é o cérebro animal que captura as ondas sonoras e as transforma em estímulos compreensíveis, isto é, em som. O cérebro humano está capacitado a identificar frequências entre 20Hz e 20 mil Hz. Nós não conseguimos “compreender” frequências abaixo do mínimo ou acima do máximo.

Caixa de som bluetooth

A caixa de som bluetooth evoluiu muito até os dias de hoje.
A caixa de som bluetooth evoluiu muito até os dias de hoje.

A “magia” da caixa de som bluetooth existe desde fins da década de 90 e evoluiu muito de lá para cá. Em vez de fios ou cabos conectores que ligam o aparelho acústico à caixa, o bluetooth trabalha com ondas curtas de rádio. Os impulsos gerados são capazes de fazer o dispositivo receptor interno da caixa vibrar.

A partir daí, o mecanismo é mais ou menos semelhante ao das caixas convencionais. A vibração interna da caixa de som bluetooth faz vibrar também o ar que, por sua vez, trafega pelo ambiente em forma de ondas. Depois disso, o cérebro se incumbe de fazer o resto do trabalho.

Com toda certeza, o processo é muito mais complexo e envolve conhecimentos na parte da Física chamada Acústica. A gente apenas tentou transcrever a “magia” da caixa de som bluetooth de maneira bem mais simplificada.

Caixa de som bluetooth: as melhores

Existem vários tipo de caixa de som bluetooth.
Existem vários tipo de caixa de som bluetooth.

Ouvir músicas ou assistir a vídeos apoiado em caixa de som bluetooth tem sido o ponto alto da tecnologia voltada a smartphones atualmente. A esmagadora maioria dos proprietários de celular tem buscado esse dispositivo para ter mais qualidade nos momentos de entretenimento.

Veja abaixo algumas das melhores marcas e seus modelos mais requisitados.

JBL XTreme

caixa de som Bluetooth: JBL
caixa de som Bluetooth: JBL

Afirmam os usuários que esse modelo não dá chances para outros ocuparem o primeiro lugar no ranking de qualidade de som e performance direta. A potência de 40W RMS é apenas um dos quesitos mais admirados, pois oferece desempenho fantástico.

A bateria de 10.000 mAh propicia mais de 15 horas de uso contínuo, o que é bastante adequado para a potência dessa caixa de som bluetooth. E é recarregável.

Seu diferencial e atrativo é especial para quem quer aumentar ainda mais a área de alcance do áudio. Isso é possível porque há conexão com outra caixa, que se torna auxiliar da principal.

Sony SRS-XB10

Caixa de Som Bluetooth Sony SRS-XB10
Caixa de Som Bluetooth Sony SRS-XB10.

Os 10 W RMS de potência dessa caixa de som bluetooth corresponde bem à expectativa de quem gosta de áudio alto. Para quem gosta de canções com frequências graves, como rock pesado ou som eletrônico, o estilo extra bass favorece muito por conta de excelente definição acústica.

O formato dessa caixa é apropriado para transporte. Uma alça facilita bastante essa operação, além de ser muito leve. Ainda, a estrutura interna é protegida por revestimento em material emborrachado, o que ajuda a evitar quedas das mãos.

A bateria, que é recarregável, tem bom uso útil. Em médio volume, suporta mais de 15 horas; em máximo, esse tempo cai para ⅓. Dispõe também de microfone embutido para facilitar no momento de falar ao telefone.

JBL GO

Caixa de som Bluetooth: JBL Go
Caixa de som Bluetooth: JBL Go

Esse modelo de caixa de som bluetooth não dispõe de potência grande, pois oferece potência de 3W RMS. Isto é, mostra-se ideal para consumidores mais intimistas, desses que preferem curtir suas canções prediletas no conforto de casa.

A bateria recarregável de 600mAh permite uso contínuo de até 6 horas em volume mais ou menos baixo. Ela segue com microfone quase invisível, de forma que o usuário possa atender a chamadas telefônicas sem precisar interromper o fluxo de bluetooth.

Philips BT3500

Caixa de Som Bluetooth Philips BT3500
Caixa de Som Bluetooth Philips BT3500

Proprietários desse modelo, de maneira geral, dizem que a qualidade de som mostra-se como ponto alto com seus 10 W RMS, especialmente nos sons agudos e médios. Apesar disso e até mesmo de maneira contraditória, a potência não é muito alta.

Como complemento de pontos negativos, a bateria também é fraquinha, apesar de recarregável. Permite apenas 5 horas de uso útil. Por outro lado, é bem leve (menos de meio quilo) – que é bom no transporte -, tem bom nível de NFC (Near Field Communication) e microfone embutido.

Pulse SP222

Caixa de som Bluetooth Pulse SP222
Caixa de som Bluetooth Pulse SP222

Esse modelo também dispõe de suporte para melhor o ato do transporte. O formato compacto colabora bastante para isso. O alto-falante do tipo subwoofer se apresenta bastante eficiente, pois tem duas saídas potentíssimas.

Assim, oferece som em volume alto sem distorções aparentes com seus 20 W RMS. Além disso, um diferencial interessante é o compartimento para inserção de cartão de armazenamento. Dessa forma, você ouve suas canções gravadas anteriormente.

Essa caixa de som bluetooth tem rádio FM. Contudo, a bateria também não é das melhores: apenas 6 horas de uso útil.

Ultimate Ears Wonderboom

Caixa de som bluetooth: Ultimate Ears Wonderboom
Caixa de som bluetooth: Ultimate Ears Wonderboom

Esse modelo de caixa de som bluetooth da Logitech tem 10 W RMS de potência. Isso parece normal. Porém, o sistema de expulsão de som com 360 graus de emissão se mostra extremamente eficiente. Isso significa que o som se espalha muito mais facilmente qualquer que seja a posição da caixa.

A caixa é portátil e bastante leve. Admiradores de som com qualidade, mas sem muito cuidado com a caixa, dizem que a capacidade de resistência à água é incomparável.

A bateria é recarregável e suporta até 10 horas de uso ininterrupto.

SRS-XB20

Caixa de som Bluetooth SRS-XB20
Caixa de som Bluetooth SRS-XB20

A potência de 20W RMS desse modelo de caixa de som bluetooth da Sony é complementar a diversas outras suas boas características. Atende eficientemente a trechos agudos (especialmente em função do estilo extra bass) e médios. A bateria com autossuficiência de 12 horas contínuas está na média de outras marcas.

Isto é, pelo menos atualmente, pois a própria Sony promete surpresas para breve nesse quesito. Em compensação, esse modelo se apresenta enfeitado com luzes coloridas que dão visual apropriado à caixinha. Assim que ela se aproxima do aparelho emissor, já começa a “brilhar” e piscar.

E tem microfone embutido também.

JBL Flip 4

Caixa de som bluetooth JBL Flip 4
Caixa de som bluetooth JBL Flip 4

A JBL tem ocupado excelente posição no ranking de fabricantes de caixa de som bluetooth. Tem se destacado por conta da qualidade de seus produtos. Esse modelo, por exemplo, é imune à água. Portanto, ainda que sofra algum acidente, ela se protege.

A bateria é boa no quesito resistência, mas a quantidade de horas úteis oferecida não é adequada, pois são apenas 12 horas diretas. E isso ainda depende do nível de volume do áudio.

Por que “dente azul”

A tecnologia bluetooth tem origem nórdica a partir da empresa Ericsson. Dois de seus engenheiros, Sven Natisson e Jaap Haartsen, idealizaram possibilidade de dispensar fios, já que a ciência tecnológica avançava assustadoramente. Para eles, era custo desnecessário.

Com a ideia, ambos pretendiam padronizar meios de conexão entre aparelho difusor de áudio e as caixas de som. Afinal, cada empresa detinha seus próprios modelos de fios e cabos. Isso dificultava penetração dos produtos nos mercados mundiais.

Assim, se debruçaram sobre suas pranchetas e descobriram uso adequado das ondas de rádio como meio de transferência de som. Isso foi em 1994. E conseguiram. Então, precisavam de um nome para a tecnologia.

O rei de dente azul

Natisson se lembrou de algumas histórias que tinha ouvido na faculdade. Tratavam de um certo rei nórdico chamado Harald I, codinominado Blåtand, que viveu mais ou menos no ano 1000 d. C. Em dinamarquês, esse termo significa justamente “dente azul”.

Dizem alguns historiadores que o tal gostava muito de certa fruta. Por motivos genéticos, seus dentes ficavam meio azulados por muito tempo depois que mastigava a fruta. Daí o apelido, claro.

Ainda segundo a história nórdica, Harald I tinha inteligência estratégica fantástica. Ele conseguiu unir comunidades dinamarquesas, suecas e norueguesas que andavam em ferrenhas guerras na época.

Nota importante: outros registros históricos afirmam que, em verdade, Harald I unificou grande parte da Noruega com a própria Dinamarca. E que seu feito foi complementado por ter conseguido instituir o Cristianismo como religião única na região unificada.

E conseguiu por meio de muita conversa, muita política e muitos esquemas.

Ou seja, sem instrumentos palpáveis, visíveis, tangíveis. Dessa maneira, a associação com a nova tecnologia descoberta foi praticamente automática. Isto é, a tecnologia pretendia conectar (unir) dois ou três aparelhos para que trabalhem em conjunto. E sem elos visíveis de conexão.

Então, adotaram o nome. Aliás, o símbolo da tecnologia lembra as duas letras iniciais do nome do rei: H e B.

Caixa de som bluetooth – Boa tecnologia! Mas cuidado

A tecnologia da caixa de som Bluetooth é excelente.
A tecnologia da caixa de som Bluetooth é excelente.

Não é possível antecipar até onde a tecnologia bluetooth pode chegar. Contudo, já é possível saber que, ainda que seja plenamente eficiente, também apresenta alguns percalços que precisam ser considerados.

Tais percalços estão no fato de que a tecnologia conecta aparelhos celulares com outros dispositivos. Ou seja: todos os dados contidos no celular acabam ficando sujeitos a bisbilhotices durante a sessão em que o bluetooth estiver em funcionamento.

Como é sabido, hackers e crackers costumam caminhar um passo atrás das tecnologias. Isto é, tão logo uma novidade seja lançada, criminosos virtuais começam a pesquisar eventuais falhas. E normalmente encontram.

O perigo é iminente porque as especificações de conexão do Bluetooth não são protegidas por criptografia. Com certeza, isso representa grande entrave no esquema de segurança.

Para você ter uma ideia do perigo, há equipamentos atualmente – muitos deles, clandestinos – que trabalham com monitoramento aleatório de alcance estendido. Ou seja, leem especificações de qualquer dispositivo num raio razoavelmente grande. E capturam informações.

Nesses casos, a melhor maneira de se proteger é desligar o sistema bluetooth sempre que não estiver ativa.

Então, é isso. Usufrua da tecnologia de forma plena – e isso inclui horas de entretenimento e lazer com sua caixa de som bluetooth. Entretanto, jamais desdenhe de sistemas e posturas de segurança.

Certamente, você já tem alguma experiência com essa tecnologia. A gente acha que seria grande ideia se você mostrasse suas impressões com ela. Use a área de comentários abaixo.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.