fones de ouvido bluetooth

Melhores fones de ouvido bluetooth

Houve uma época – aliás, desprezível época – em que os amantes de música levavam em seus ombros um toca-fitas ou toca-CDs enormes, pesados, desajeitados. Talvez, se soubessem que o futuro ofereceria tecnologia para desenvolvimento de fones de ouvido bluetooth, não “pagariam aqueles micos monstruosos”. Aliás, mais que monstruosos, eram micos irritantes.

Sim, porque, venhamos e convenhamos, era um tal mico que não tinha tamanho. O “jovem descolado” (era a imagem que pretendiam passar) passava o tempo todo equilibrando o aparelho sobre um dos ombros. O “barato da coisa” era aumentar o máximo possível o volume. Ou seja, não bastava maleficiar os ombros; tinha também de danificar os ouvidos.

Assim, desfilavam por ruas, avenidas e praias com aquilo bem próximo aos ouvidos, em alto volume, de forma que todos à volta eram também obrigados a “apreciar” os mais diversos estilos musicais. Contando que quem se propõe a tal comportamento não tem, digamos, bom gosto, imagina-se a tortura que era para aqueles que se viam obrigados a conviver com aquilo.

A ouvir aquilo.

A não rir daquilo.

Até em transporte público

Antes dos fones de ouvido bluetooth, os aparelhso de som eram carregados nos ombros,
Antes dos fones de ouvido bluetooth, os aparelhso de som eram carregados nos ombros,

Se você acha que a coisa toda se resumia a isso, a gente lamenta informar que isso é ledo engano. Os tais jovens não se contentavam com vias públicas. Era preciso mostrar seu jeitão descolado também em trens, metrôs e – pasmem! – ônibus.

Havia um aviso nos transportes públicos – “proibido uso de aparelhos sonoros” – que não surtia qualquer efeito. O “descolado” ligava seu som bem embaixo no aviso. Parecia mesmo que a intenção era desafiar a regra social.

Com um passo a mais na tecnologia, o tamanho do aparelho diminuiu, mas não o bom senso dos usuários. Assim, ouviam suas mais estranhas músicas em seus walkman em alto volume. Ou em seus diskman.

Então, a tecnologia criou os fones de ouvidos bluetooth. Nada nada, nada nada, foi um dos mais importantes inventos da tecnologia moderna. Por quê?

Porque o hábito de ouvir música em alto volume em vias públicas gerou uma infinidade de conflitos. E conflitos dos mais diversos níveis, incluindo aí violência física entre os envolvidos. Muitos observavam que o ato verdadeira falta de consideração para com os cidadãos.

No fundo, no fundo, era mesmo. Apesar de que todos têm seus direitos, esses devem se restringir até onde se iniciam os direitos de terceiros. Ou seja, música horrível em som alto é direito do indivíduo, mas é seu dever respeitar o espaço público.

Este artigo vai dar dicas a você sobre os melhores fones de ouvido bluetooth. Ou seja, tem caráter informativo. Contudo, por questões de consideração e responsabilidade para com você, leitor, deve ampliar um pouco esse caráter.

Assim, além de mencionar as diversas marcas de fones de ouvido bluetooth, também vai mostrar alguns percalços que o uso inadequado desses utensílios pode levar aos usuários.

Afinal, nem só de prazeres vive a tecnologia atual, não é mesmo? Nesse caso, este artigo não contempla dados técnicos complicados. Leva a você informações necessárias de maneira informal.

Diferença entre fones de ouvido bluetooth (earphones) e headset

Fones de ouvido bluetooth e headset possuem algumas diferenças.
Fones de ouvido bluetooth e headset possuem algumas diferenças.

De maneira geral, a diferença entre fone de ouvido e headset é mais importante, mais expressiva se associada ao objetivo funcional do utensílio. Afinal, até pouco tempo, o headset era mais indicado para uso por profissionais de telemarketing.

Ou seja, seu formato permite completa liberdade para as mãos e plena adaptação à ergometria da cabeça do usuário. Além disso, o headset também dispõe de microfone não embutido e controle de volume.

Já os fones de ouvido bluetooth atuais praticamente anularam aquelas diferenças. Afinal, boa quantidade de modelos tem microfone (embutido, no caso) e alguns já controlam o volume por meio, inclusive, do próprio aplicativo que o controla.

Mas os fones de ouvido bluetooth podem ser também apenas “earplugs” auriculares, colocados dentro do ouvido ou “headphones”, colocados sobre os ouvidos, pelo lado externo.

Melhores fones de ouvido para celular

fones de ouvido bluetooth para celular
Existem vários tipos de fones de ouvido bluetooth para celular

Há diversos tópicos que precisam ser observados no momento da compra. Assim, os melhores fones de ouvido bluetooth vão oferecer o que seus tipos têm de melhor. Dessa maneira, avalie a qualidade e potência do som, a capacidade de anulação de ruídos, o formato etc.

Veja as sugestões que a gente encontrou no mercado.

Sony WH1000XM2

Esse modelo da Sony alia muito bem algumas das características mais buscadas por usuários: qualidade de som, anulação de ruído, formato confortável etc. Se você não se importar muito com valores, esse modelo é ideal.

Segundo levantamento, trata-se de um dos melhores fones de ouvido bluetooth, se não o melhor. A sessão de áudio fica completamente protegida de barulhos externos por conta do formato interno das conchas “over ear” (cobertura completa).

Para você ter uma ideia, ele é buscado por grandes profissionais de mixagem de som e por fonoaudiólogos em geral. Afinal, tais profissionais dependem de avaliação de sons extremamente precisa.

Dispõe de microfones embutidos e bateria com vida útil de até 38 horas.

Galaxy Buds

Por motivos dos mais diversos, vários leitores dizem que esse modelo de fones de ouvido bluetooth funciona razoavelmente melhor nos aparelhos Samsung. E talvez isso não seja somente porque sua bateria pode ser alimentada sem fio também a partir de recurso de carregamento do Galaxy S10.

O formato é agradável, confortável e adequado. Sendo tipo intra-auricular, não mostra regiões partes estranhas fora da orelha de forma que chamem a atenção. Sua bateria não é muito consistente, pois dura somente até 6 horas.

Everest Elite 750NC

Trata-se do segundo melhor fone de ouvido bluetooth do mundo. Perdeu a primeira posição para o Sony acima. Contudo, segundo a empresa JBL, é seu modelo mais eficiente e mais consistente. Destaque para sua capacidade de reproduzir graves com muito melhor qualidade.

Apresenta excelente formato (cobertura total) para anulação de barulhos externos. Além disso, esse mesmo formato oferece conforto mesmo que o período de uso seja mais ou menos extenso (abaixo, nossas dicas sobre uso de fones de ouvido bluetooth).

Dispõe de microfone embutido e a autonomia da bateria suporta até 20 horas de uso contínuo.

JBL E55BT

A qualidade de som desse modelo da JBL é destaque no conjunto de características desse fone de ouvido bluetooth. A paralelo, é perfeitamente destacável também sua capacidade para neutralizar sons externos.

Se você observar apenas o preço desse modelo e não se ativer a suas características, talvez não se interesse. Contudo, o nível de custo-benefício é muito interessante para quem quer e precisa de qualidade.

O formato de cobertura total é confortável. A bateria tem até 20 horas de vida útil.

Philips ActionFit SHQ6500

Talvez esse seja o modelo mais buscado por esportistas em geral, mais especificamente especialistas em modalidades aquáticas. Afinal, um dos diferenciais desse fone de ouvido bluetooth é sua imunidade à água.

Contudo, é também bastante adequado para corredores e frequentadores de academia que, por conta dos exercícios, suam muito. Assim, seu sistema de autoproteção permite longas caminhadas e corridas mesmo sob garoa ou chuva.

Seu formato é intra-auricular, o que é agradável. Porém, o que há de desagradável nesse modelo é a bateria, pois esta não chega a 5 horas de duração útil.

Como usar bem os fones de ouvido bluetooth

Os fones de ouvido bluetooth são muitos fáceis de usar.
Os fones de ouvido bluetooth são muitos fáceis de usar.

De certa maneira e isso pode parecer ridículo, os fones de ouvidos podem ser considerados “produto de utilidade pública”. Se você leu os primeiros parágrafos deste artigo, certamente está concordando com isso. Eles funcionam como elo entre o direito de ouvir músicas prediletas e o dever de ter consciência de que tais músicas podem não ser prediletas para outros.

Especialmente em via ou transporte públicos. Então, veja abaixo algumas sugestões – não exatamente regras – para se usar bem os fones de ouvido bluetooth. E nem precisam ser tipo bluetooth.

Informações importantes sobre fones de ouvido bluetooth

O uso indevido de fones de ouvido bluetooth, tanto quanto qualquer outra espécie de fones de ouvido, acarreta sérios problemas auditivos com certeza. A estrutura celular dos ouvidos é bastante sensível justamente por conta de seu caráter: “sensibilidade a vibrações da camada de ar”.

Nesse contexto, quanto maior a vibração do ar na região auditiva, maior é a movimentação das células. Isso estressa tais células de forma tal que elas acabam ou morrendo ou perdendo sensibilidade.

Como você sabe, as células estão “fincadas” nas paredes internas. Por isso, claro, uma das extremidades se movimenta com a passagem do ar. Fazendo uma associação grotesca, seria como uma infinidade de pregos com apenas a ponta fixada em madeira.

Se você bater com um martelo na extremidade acima, os pregos vão se soltar depois de uma série de batidas. Quanto mais fortes as batidas, mais facilmente os pregos se soltam.

As células auditivas passam por processo semelhante. Quanto maior a vibração sobre elas, mais rapidamente elas vibram. Portanto, mais facilmente elas perdem o poder de fixação nas paredes internas. E morrem.

Assim, é necessário que se tenha todo cuidado com os ouvidos perante uso de fones de ouvido bluetooth.

É por isso que um estudo profundo divulgado recentemente mostrou que o problema é realmente preocupante. Segundo estatísticas, mais de 1,1 bilhão de usuários de aparelhos portáteis de som apresentam alguma espécie de problemas até os 35 anos de vida. Isso é resultado de mau uso dos fones.

Identificando o limite ideal

É importante saber usar fones de ouvido bluetooth no volume adequado.
É importante saber usar fones de ouvido bluetooth no volume adequado.

O limite de volume do som nos fones de ouvido bluetooth (ou de outro tipo qualquer) deve ser confortável. E, quando se diz “confortável”, se está querendo dizer “confortável para o indivíduo”. Ou seja, terceiros não precisam ouvir o som.

Assim, se você não consegue definir o nível ideal do volume para você mesmo, pergunte a alguém ao lado. Coloque a pessoa ombro a ombro com você. Se ela ouvir algum sinal sonoro em seus fones, o volume está alto demais.

E, claro, você vai precisar fazer isso apenas uma vez. Nas vezes seguintes, você já vai identificar o volume ideal.

Limite ideal por período ideal

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, não adianta identificar o nível ideal de volume se não houver limite no tempo de exposição do som. Ou seja, você precisa também restringir o tempo de uso diário.

A OMS sugere entre uma hora uma hora e meia por dia. E, ainda assim – lembre-se -, no nível ideal de volume. Entretanto, sabe-se que a rotina estafante praticamente leva o indivíduo a lançar mão cada vez mais de sessões de entretenimento.

E isso inclui ouvir suas músicas prediletas ou assistir a seus vídeos/séries preferidos. Então, há uma alternativa sugerida por muitos profissionais. E fácil de aplicar.

As células auditivas são estressáveis e danificáveis se expostas a volumes muito altos ou por tempo excessivo. Nesse contexto, convém oferecer a elas um período de silêncio igual ao período de barulho.

Ou seja: se você passou por sessão de áudio por, digamos, uma hora, dê a suas células um período igual de silêncio. Assim, elas vão se recuperar razoavelmente.

Fones de ouvido bluetooth intra-auricular

Fones de ouvido bluetooth intra-auricular são perigosos.
Fones de ouvido bluetooth intra-auricular são perigosos.

É preciso cuidado redobrado com esse tipo de fone. Por estar muito mais perto das células auriculares, os prejuízos podem ser maiores porque elas não “respiram” adequadamente.

Além do mais, a vibração é muito mais intensa. Portanto, o volume deve estar na metade do nível anteriormente mencionado neste artigo.

Atenção ao ambiente – use bloqueador

Quando se usa fones de ouvido bluetooth em ambientes com outros tipos de barulho – ônibus, bares etc. -, o ato de aumentar o volume é inconsciente. Portanto, uso conjunto do fone com bloqueador de ruídos é a melhor saída.

A saúde de seus ouvidos agradece. Afinal, com bloqueadores, é também inconsciente o ato inverso. Ou seja: diminuição do nível de volume.

Fones de ouvido enquanto anda

Com toda certeza, você já viu pessoas caminharem enquanto ouvem suas músicas prediletas. Esse é ato comum atualmente. Contudo, há um perigo embutido nesse hábito para o qual é preciso atentar. O som muito próximo aos ouvidos – e dentro dele no caso de fones intra-auriculares -, além de tirar a atenção, também se sobrepõe ao som ambiente.

Nesse caso, não é raro se ver pessoas atravessando ruas e avenidas sem olhar para os lados. Há muitos registros de acidentes provocados por esse hábito.

Então, a sugestão de muitos especialistas que é você exercite o costume de olhar para os lados estando com os fones de ouvidos. Atravesse uma avenida várias e consecutivas vezes, observando o trânsito enquanto ouve suas músicas. A tendência é que seu cérebro registre a necessidade e repita o ato mesmo inconscientemente.

Certamente as pessoas ao lado vão pensar que você está louco. Porém, isso é bem melhor que sofrer um acidente.

É isso. Use bem seus fones de ouvido bluetooth. Aproveite ao máximo o que a tecnologia de tem melhor. Porém, não se esqueça de que sua segurança e saúde são mais importantes que aproveitamento de instrumentos tecnológicos.

Você já deve ter passado ou visto uma situação hilária ou preocupante associada a fones de ouvido bluetooth. O que acha de falar sobre ela na área de comentários abaixo?


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.