Como saber o modelo de celular original nas réplicas de aparelhos

modelos de celular

O mercado de celular é amplo. E avançou pelo mundo afora como se esses aparelhinhos bonitinhos fossem bens de primeira necessidade. A contar pelos elos que seus proprietários criam com eles, são mesmo bens de primeiríssima necessidade. Muitas pessoas trocam de modelo de celular como se fosse camisa.

Ou seja, é quase um bem descartável. Tão logo os fabricantes lançam um modelo de celular com alguma diferençazinha, o mercado entra em polvorosa.

O mercado é amplo, mas o aparelho é pequeno. E anda ficando cada vez menor. Portanto, é muito fácil que um mercado paralelo nasça sem qualquer problema. Isso acontece com relógios, bebidas renomadas, grifes de moda etc.

Réplicas de modelo de celular estão à disposição em qualquer país. Em alguns deles, em qualquer esquina. Há e-commerces, tantos os conhecidíssimos quanto os menos vistos, que oferecessem modelo de celular por preços inacreditáveis de tão baixos.

Mas nem sempre é interessante adquirir um exemplar desses. Mesmo porque é grande a chance de eles serem bloqueados por ação da Anatel. Veja mais sobre isso ao longo deste artigo.

Vamos ver neste artigo os muitos porquês que não motivam aquisição de um exemplar. E também como você pode reconhecer o modelo original na réplica do modelo de celular replicado.

Por que adquirir réplica de modelo de celular

Um modelo de celular deve ser original.
Um modelo de celular deve ser original.

O nome que dão a ele é até bonitinho: cópia premium. Porém, o que há por trás dele, ou seja, do nome, não é nada bonitinho. Nesse contexto, este artigo está focado em aparência e não em operacionalidade ou desempenho do aparelho. Mesmo porque não há réplica que ofereça o mesmo desempenho do modelo de celular original. Isso você vai notar facilmente neste artigo.

Nossas equipes vasculharam centenas de fóruns, FAQs, prestadoras de serviço, assistência técnica de celulares. Assim, elas queriam saber se há um motivo forte para que consumidores adquiram uma réplica de modelo de celular. (E há muitos: segundo levantamento oficial, há mais de 50 milhões de unidades replicadas no mundo inteiro.)

O resultado do levantamento foi impressionante.

E esse “impressionante” pode até deixar a entender que seja positivo. Entretanto, houve poucos, muito poucos, registros de um motivo claro. A esmagadora maioria dos consumidores aconselha que se esqueça qualquer modelo de celular replicado. Afinal, diz aquela maioria, as dezenas de desvantagens engolem a única vantagem facilmente.

E qual é a única vantagem no modelo de celular replicado?

Status. O único motivo mais ou menos compreensível para que pessoas adquiram réplicas de celulares é a sensação psicossocial de alcance de metas, de objetivos, de se fazer parte de um grupo seleto de consumidores.

E, como o próprio nome diz, é apenas sensação e não realidade.

Nem mesmo o valor da réplica aparece como motivo nas pesquisas. Afinal, todos os consumidores de réplicas já reconhecem que “réplica é um perigo”. Aliás, mencionar o termo “réplica” condiciona o consumidor a uma série de desvantagens.

Interessante: diversos proprietários de réplica de modelo de celular confessaram ter uma certa vergonha de usar o aparelho em público. Claro, ainda que a palavra “réplica” lembre “idêntico”, na verdade há diferenças sutis entre o original e o replicado.

Assim, tão logo se retire o aparelho do bolso, têm-se a impressão de que todos à volta estão percebendo que ele não é original. Especialmente se o aparelho tiver já algumas semanas de uso. Com isso, ou seja, com o uso por pequeno tempo, as desvantagens se tornam muito mais aparentes.

E qual é o maior problema com as réplicas?

Certamente, é a segurança do usuário e de seus familiares. E até mesmo de quem estiver por perto em caso de incidentes.

Você já deve ter ouvido notícias sobre explosões em aparelhos. Normalmente, elas são associadas às baterias. Entretanto, a coisa não é bem assim. Muitos desses acidentes – que, aliás, podem ser fatais – ocorrem por conta da má qualidade das peças do aparelhos.

Afinal, se fossem de excelente qualidade, o preço de tais peças seria alto. Tendo sido feito com peças caras, o preço final não poderia jamais ser baixo. Isso é, de longe, questão de matemática financeira.

Como reconhecer réplica de modelo de celular

Às vezes, uma réplica de modelo de celular é tão perfeita que fica difícil reconhecer e diferenciar.
Às vezes, uma réplica de modelo de celular é tão perfeita que fica difícil reconhecer e diferenciar.

Contudo, nem todos os proprietários de réplica de modelo de celular adquiriram o aparelho conscientemente. Não são raros os exemplos de golpes de criminosos espertalhões. Aliás, qualquer mercado que envolva produtos razoavelmente aderentes aos consumidores, razoavelmente importantes, é alvo de criminosos.

Então, se você anda pretendendo trocar o modelo de celular, atente-se às dicas abaixo.

Garantia de qualidade

A forma mais óbvia de se certificar da originalidade do modelo de celular é, claro, procurar pelo documento de garantia. É tão óbvia que nem precisaria estar lista aqui. Entretanto, a gente sabe que a ânsia por adquirir um celular novo é tão grande que os consumidores podem esquecer desse detalhe.

Descontos altamente atrativos

O consumidor deve estar alerta em relação à grande e ilusória vantagem dos descontos oferecidos. Em muitas ofertas de modelos de celular, os descontos chegam a 80%. Vocês devem vir e convir que é quase impossível que fabricantes ofereçam tal percentual de desconto. Especialmente se for constante.

Exceto, claro, se a fábrica ou revendedor estiverem perto da falência. Ainda assim, é muito difícil que isso aconteça, pois seus ativos são usados judicialmente. Ou, então, exceto nos eventos de black friday. Porém, você vai precisar de muita sorte para conseguir um modelo de celular original com tanto desconto nesse dia.

Por outro lado, réplicas de modelo de celular são feitas com peças de baixíssima qualidade, como câmeras, tela, processadores etc. Daí ter preço bem abaixo do normal.

Erros de grafia

E aqui não segue qualquer narrativa crítica ou injuriosa, mas é sabido que todos os estelionatários não se importam muito com educação acadêmica. Claro, é sabido também que nem todos que não possuem educação acadêmica são estelionatários; porém, o inverso é certo.

Dito isso, observe sempre a impressão da embalagem. Há quase certeza de que você vai encontrar algum erro, por mais simples que seja. Via de regra, nomes de modelos de celular são mais ou menos complexos; portanto, são passíveis de erros por parte dos falsários.

Assim, pode faltar uma letra ou haver uma a mais, o endereço pode estar indevido etc. E, como consumidor, você tem direito a dar uma lida no manual do usuário antes de comprar. As chances de você encontrar erros gramaticais nesse documento são de quase 100%.

A própria embalagem em si

A qualidade tátil e visual da embalagem é grande denunciadora de modelos de celular falsos. A tinta é, via de regra, mais fosca; os contornos das letras e símbolos são irregulares; a caixa é maleável (no caso de embalagem de papelão) ou de madeira empobrecida.

Afinal, todos os bons fabricantes de modelo de celular sabem que o consumidor “compra pelos olhos” e que “a capa de um livro diz muito sobre ele”. Portanto, não se incomodam de gastar rios de dinheiro em embalagens cada vez mais atraentes.

Acessórios de fábrica

Nem todos os acessórios são obrigatórios. Entretanto, a caixa deve conter todos aqueles que estiverem listados no material de apresentação do modelo de celular.

Omissão de informações

As especificações do modelo de celular falso não se apresentam completas. Ou seja, sempre falta alguma informação qualquer. Endereço do fabricante, aplicativos que deveriam vir de fábrica, capacidade de memória etc.

Foram encontrados falsos aparelhos cuja embalagem não informa nem mesmo números de série ou de modelo de celular ou ainda o símbolo do registro da marca, patentes etc.

Formas de contato com o fabricante

Observe atentamente se há meios de contato com o fabricante ou revendedor na embalagem ou no manual do usuário. Não havendo, preocupe-se; havendo, tente entrar em contato antes mesmo de adquirir o aparelho.

De onde vêm as réplicas do modelo de celular

Elas têm origem em diversas partes do mundo. Entretanto, dada a complexidade de fabricação de modelos de celular, apenas centros fabris com certo poder de investimento têm condições de produzir réplicas razoavelmente aceitáveis no mercado.

A China sempre foi vista como um desses grandes centros fabris na produção de réplica dos produtos mais variados, ou seja, não apenas modelo de celular. A Turu, por exemplo, é empresa reconhecida como uma das mais fortes empresas de réplicas. Tanto que até mesmo seus produtos são falsificados em outros países.

O poder de replicação da Turu é tão impressionante que é impossível notar diferenças apenas visual ou tatilmente. É preciso conhecer bem o modelo de celular original ou, pelo menos, ter em mão todas as especificações deste.

Então, qual é o modelo de celular da réplica?

É preciso prestar atenção extra para reconhecer o modelo de celular original e diferenciar da réplica.
É preciso prestar atenção extra para reconhecer o modelo de celular original e diferenciar da réplica.

Bem, em primeira instância, imagina-se que o consumidor já saiba qual é o modelo que vai adquirir ou que adquiriu. Afinal, o próprio visual do modelo de celular em mão ou na foto deve oferecer essa indicação. Porém, há casos em que o consumidor gostou do aparelho e resolveu adquirir sem pensar.

Assim, talvez nem saiba o modelo do celular e seu aparelho nem apresente indicação confiável. Nesses casos, é possível dar alguns passos em direção à identificação do modelo de celular.

Comparando

Você pode ter algum conhecido que possua o modelo de celular original. Faça comparação visual; o modelo do aparelho certamente vai estar destacado no corpo dele.

Por outro lado, caso nenhum modelo original esteja disponível para comparação, fotografe o seu exemplar. Depois, você pode entrar em fóruns cujo tema seja “celulares” e inserir imagem do seu aparelho. Dessa maneira, pode solicitar informações.

Ainda, com essa mesma foto, vá ao Google e faça uma pesquisa por imagem. É grande a chance de você encontrar o modelo de celular compatível com o seu.

Configuração

Ao ligar o aparelho, a tela inicial pode já estar configurada para apresentação inicial de alguns dados. Tais dados podem incluir o modelo do celular. Então, basta reiniciar o processador desligando e ligando.

Contudo, caso isso não ocorra, vá até “Configurações”. Dependendo do sistema operacional, você vai encontrar termos como “Tela inicial” ou “Reinicialização”. Configure para que a tela de apresentação seja mostrada sempre que você ligar o aparelho.

No próprio aparelho

Retire a tampa traseira do aparelho. É muito provável que haja informações sobre o modelo do celular em algum local interno. Sendo réplica, os fabricantes buscam ajustar detalhes importantes para que o produto seja atraente ao mercado.

Contudo, isso não é regra, claro. Então, torça para encontrar tais informações.

Na própria bateria

Você também pode buscar a identificação do modelo do celular na bateria. Ainda que seja réplica, o fabricante vai seguir a mesma regra de adequação ao mercado mencionada acima.

A Anatel vai bloquear réplicas também?

O foco da iniciativa da Anatel levada a efeito em dezembro de 2018 é alcançar aparelhos iminentemente piratas. Ou seja, aqueles produzidos realmente por fabricantes “boca de porco” ou aqueles furtados/roubados por criminosos. Entretanto, como mencionado acima, há réplicas produzidas por empresas especializadas.

Nesse caso, apesar de o mercado de réplicas tentar separar modelo de celular replicado do aparelho pirata, isso é realmente difícil. Então, é grande a possibilidade de o bloqueio atingir a maioria das réplicas dos modelos de celular.

A gente está seguro de que as informações acima são extremamente importantes para você ou algum conhecido seu. Em especial, no momento de comprar ou trocar o modelo de celular atual. Entretanto, se você precisar de informações ou tiver mais dúvidas, use o espaço de comentários abaixo.

RESPONDER