Códigos de Seleção de Prestadora (CSP)

Apresenta-se a seguir o Código de Seleção de Prestadora (CSP) das Prestadoras de Serviço de Longa Distância Nacional (LDN) e Longa Distância Internacional (LDI) e as operadoras de celular que o recomendam.

Nota: O celular de usuário visitante internacional está dispensado da utilização do CSP podem fazer as chamadas utilizando “+” seguido do código de país ou de área.

** Código descontinuado a partir de 30/06/2012.
A Anatel decidiu em 17/06/2010 que a Oi poderá utilizar o Código 31 em sua área de concessão (Região I do Plano Geral de Outorgas – PGO); e a Brasil Telecom, o Código 14 em sua área (Região II do PGO). O CSP 31 não poderá ser utilizado na Região II e o 14 na Região I. Na região III o grupo poderá escolher um dos dois CSPs para utilizar.

Operadora + CSP Código da Operadora + Operadoras de Celular recomendadas
• Embratel – 21 – Claro
• Intelig** – 23
• Telemar – 31 – Oi
• Brasil Telecom – 14 – BrT Móvel
• Telefonica – 15 – Vivo
• TIM – 41 – Tim
• Oi Oi
• Vivo Vivo
• Claro Claro
• Nextel Nextel
• CTBC – 12 – CTBC Cel.
• GVT – 25
• Transit – 17
• IDT – 26
• Fonar – 13
• Aerotech – 27
• Alpamayo – 28
• T-Leste* – 29
• Epsilon – 19
• Teledados – 34
• Easytone – 35
• Viper* – 38
• GT Group* – 42
• Global Crossing (Impsat) – 45
• BT Communications* – 47
• Plenna – 48
• 51 Brasil – 51
• LinkNET – 52
• Ostara – 53
• Telebit – 54
• Espas – 56
• Stellar – 58
• Nexus – 61
• Hello Brazil – 63
• Redevox – 69
• Dollarphone – 71
• Sermatel – 81
• BBT Brasil – 84
• Falkland – 91
• Amigo – 96
• Alpha – 98
• Cambridge – 49
• CGB VOIP – 65
• Convergia – 32
• DSLI – 36
• E1 Informática – 67
• Hoje – 46
• Itavoice – 57
• Konecta – 89
• Locaweb – 72
• Nebracam – 95
• Neotelecom – 64
• OTS – 62
• Primeira Escolha – 24
• Sercomtel – 43
• Spin – 18
• Trinn – 34
• Viacom – 16
• Vipway – 75

Número inicial por operadora celular em cada estado no Brasil:
ESTADO + DDD + OPERADORAS
• São Paulo – SP de 11 a 19 – Vivo (96 a 99) / Claro (91 a 94) / Tim (81 a 87)
• Rio de Janeiro – RJ / Espírito Santo – ES de 21 a 28 – Vivo (96 a 99) / Claro (91 a 94, 82 a 84 81 a 82) / Oi (86 a 88) / Tim (80 a 83)
• Paraná – PR / Santa Catarina – SC de 41 a 49 – Tim (96 a 99) / Vivo (91 a 94) / Claro (87 a 88) / Brasil Telecom (84 a 85)
• Rio Grande do Sul – RS de 51 a 55 – Vivo (96 a 99) / Claro (91 a 94) / Tim (81 a 82) / Brasil Telecom (84 a 85)
• Minas Gerais – MG de 31 a 38 – Telemig Celular (96 a 99) / Tim (91 a 94) / Oi (86 a 88) / Claro (82 a 84)
• Bahia – BA / Sergipe – SE de 71 a 79 – Vivo (96 a 99) / Tim (91 a 94) / Oi (86 a 88) / Claro (82 a 84)
• Nordeste – NE de 81 a 89 – Tim (96 a 99) / Claro (91 a 94) / Oi (86 a 88) / Vivo (82 a 84)
• Centro Oeste – CO de 61 a 69 – Vivo (96 a 99) / Claro (91 a 94) / Tim (81 a 82)
• Amazonia – AM de 91 a 99 – Amazonia Celular (96 a 99) / Vivo (91 a 94) / Oi (86 a 88) / Tim (80 a 83)


Código Não Geográfico

É um código utilizável em todo o território nacional, que não identifica o seu local de origem. Foram definidas pela Anatel as seguintes séries de códigos não geográficos:

900 – Série destinada ao atendimento de provedores de serviço de valor adicionado, indicando que o usuário originador se responsabiliza pelo pagamento do serviço de telecomunicações utilizado e pelo adicional relativo ao serviço acessado.

800 – Série destinada à condição de prestação do STFC cuja Instituição, à qual o código está designado, se responsabiliza pelo serviço acessado e pelo pagamento do serviço de telecomunicações utilizado, caracterizando uma chamada sem ônus para o usuário originador.

500 – Série destinada ao registro de intenção de doação. A Instituição interessada deve ser declarada de utilidade pública e é ela a responsável pela definição dos valores de doação correspondente a cada código não geográfico utilizado. O valor da doação, correspondente a cada chamada, não deverá ser superior a R$ 30,00 (trinta reais).

300 – Série destinada ao atendimento de provedores de serviço em que o usuário originador se responsabiliza pelo pagamento da chamada.


Numeração Telefônica

O Plano de Numeração é o modo de organização dos números dos serviços de telecomunicações de uso público, no que se refere ao seu formato e estrutura. Consiste em grupos de algarismos os quais contêm elementos usados para identificação de serviços, áreas geográficas, redes e clientes.

Plano de Numeração Atual
O Brasil possui a sua própria numeração telefônica e códigos que valem para todo o território nacional pré-definidos pela Anatel. O atual plano de numeração brasileiro foi desenhado tomando como premissa a arquitetura da rede baseada em comutadores digitais. É um plano do tipo aberto pois admite diversos tipos de marcação com comprimentos de numeração diferentes: Numeração Internacional, Nacional, Número do Assinante.

Estrutura do Número Internacional
Para começar uma ligação internacional deve ser digitado 00. Logo após, de 1 a 3 dígitos são reservados para o código do país de destino (A), seguidos pelo código nacional de destino (B) e logo após o número do assinante (C). Segundo a norma o número Internacional deve conter no máximo 15 dígitos.
exemplo: 00A(A(A))BBBCCCCCCCC (Sem contar com os zeros o restante da numeração não pode ser maior que 15 dígitos).

Estrutura do Número Nacional
O Número Nacional será composto por um Código Nacional de 2 (dois) dígitos e um Número de Assinante de 8 (oito) ou 9 (nove – a mudança para nove dígitos foi realizada por exigência da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), primeiramente nos telefones celulares do DDD 11, aos quais foram acrescentados como pré-fixo o dígito 9) dígitos.

Segundo a norma, o primeiro algarismo do Código Nacional deverá ser diferente de 0 (ZERO), os códigos nacionais designados e os da reserva nacional, a solicitação e designação de códigos nacionais serão regulamentadas pelo Ministério das Comunicações.

Estrutura do Número do assinante
O Número de Assinante deverá ter o comprimento de 8 (OITO) dígitos, obedecendo o formato [XYZW + MCDU]. Na região de DDD 11, telefones móveis deverão ter o comprimento de 9 (NOVE) dígitos, obedecendo o formato [9XYZW + MCDU].


Código de acesso de Usuário

É o número que identifica o assinante ou terminal (Acesso fixo em serviço ou celular). É formado por 8 dígitos (N8+N7+N6+N5+N4+N3+N2+N1). O primeiro número deste código (N8) identifica o serviço ao qual o código está vinculado, tendo a seguinte destinação:

Telefonia Fixa (STFC) – de 2 a 5
Telefonia Fixa (STFC) – 9 para as Bandas A (96 a 99) e B (91 a 94); 8 para as Bandas D e E; 7 Celular e Trunking (Nextel); 6 para as bandas A, B, D e E*.

*Nota: A faixa de numeração com primeiro dígito 6 era utilizada em São Paulo para a telefonia fixa. A Anatel anunciou em 2008 a migração destas faixas de numeração para outras com primeiro dígito 2. As faixas com Digito 6 foram então destinadas a telefonia celular.

Perguntas & Respostas

Atendimento Técnico CelularEstamos aqui para ajudar.
Diversos membros da comunidade estão aqui para responder dúvidas!
  1. Avatar sodossantos

    Senhores saudações. Por favor quereria saber CSP da Nextel (o código da operadora da NEXTEL). sodossantos

    1. Avatar Silas Bueno

      Bom dia,

      Se você for cliente de tecnologia IDEN, a nextel já predefine um CSP interno denominado 77, porém como ele é interno, você não precisa inseri-lo, a ligação segue de forma automática ao digitar (+)código do país+codigo de area+telefone de destino.

      Exemplo: Fazer ligação de São Paulo Capital para Campinas:

      +55(código do Brasil)+19(código de aréa DDD correspondente a Campinas)+7777-7771

      Se for cliente Nextel GSM/3G/4G, tem disponivel o CSP 99 prórprio da nextel e ou pode também fazer uso de quaisquer outras operadoras CSP atuantes na sua região.


RESPONDER